Sobre o GTHA | História Antiga em seu Estado | Laboratórios e Grupos de Pesquisa | Revistas | Eventos
 

A História Antiga desenvolvida no Brasil possui um núcleo consistente de pesquisadores que têm atuado, de forma interdisciplinar, em vários campos de conhecimento, conforme as áreas de especialização existentes. O Grupo de Trabalho em História Antiga (GTHA) da Associação Nacional de História (ANPUH) é um espaço destinado a reunir todos os historiadores profissionais que se dedicam ao ensino e à pesquisa deste período denominado de Antiguidade em nosso País.

O GTHA se estrutura a partir de três referências fundamentais: 1. Os diversos temas e problemas próprios do estudo das sociedades antigas; 2. As múltiplas formas de preservação, transmissão e recepção da tradição antiga na modernidade e no Brasil, em particular; 3. As diversas possibilidades metodológicas para se estudar o Mundo Antigo, com especial referência às semelhanças e diferenças com o mundo contemporâneo.

A partir destes três eixos, o GTHA busca realizar os seguintes objetivos específicos: a) criar um fórum nacional de discussão em História Antiga que supere os marcos tópicos dos eventos da área; b) preparar agendas e atividades integradas no âmbito da ANPUH e dos grupos e instituições a ela relacionados; c) estabelecer um circuito de informações, partilhando entre os profissionais da área as referências e alternativas de formação, pesquisa e difusão acessíveis, especialmente aquelas geradas a partir da ação de seus integrantes; d) fomentar a elaboração de projetos coletivos de pesquisa que integrem pesquisadores vinculados a diversas instituições; e) realizar um inventário dos pesquisadores de História Antiga no Brasil, bem como das suas respectivas áreas de atuação; f) promover a discussão sobre a qualidade do material didático e paradidático disponível no País que divulgue conteúdos próprios de História Antiga; g) discutir a participação da área de História Antiga no ENEM e nos exames vestibulares das instituições públicas e particulares do Ensino Superior; h) desenvolver estratégias no sentido de viabilizar publicações conjuntas; i) incentivar a pesquisa e o ensino a respeito do mundo antigo; j) divulgar e promover o intercâmbio da produção científica sobre a Antiguidade”.
 

Abaixo, todas as coordenações do GTHA, desde 1999 à atual, compartilhadas ou em sistema de coordenação e vice, bem como o lugar de realização dos encontros.


Gestão Atual (2019-2021)

Alex Degan (UFSC)
Dominique Santos (FURB)
Fábio Morales (UFSC)
Contato pelos e-mails:
falecomdegan@gmail.com;
dvcsantos@furb.br;
fabio.morales@ufsc.br .


Gestões anteriores:

2017-2019 - Ana Lívia Bomfin Vieira (UEMA), Coordenação, e Fabrício Nascimento de Moura (UEMA), Vice-Coordenador.
2015-2017 - Adriene Baron Tacla (UFF), Coordenadora, Alexandre Carneiro, Vice-Coordenador (UFF).
2013-2015 - Márcia Severina Vasques (UFRN), Coordenação, e Lyvia Vasconcelos Baptista (UFRN), Vice-Coordenação.
2011-2013 - Glaydson José da Silva (UNIFESP), Carlos Augusto Ribeiro Machado (USP) e José Geraldo Costa Grillo (UNIFESP).
2009-2011 - Cláudia Beltrão Rosa e Juliana Bastos Marques - UNIRIO
2007-2009 - Fábio Vergara (UFPEL), Maria Regina Candido (UERJ), Guarinello (USP) e Faversani (UFOP).
2005-2007 - Ana Teresa coordenadora (UFG)
2003-2005 - Anderson Vargas (UFRGS).
2001-2003 - Constitui-se, formaliza-se e efetiva-se o GTHA e Gilvan Ventura da Silva torna-se seu primeiro presidente.
1999-2001 - Idealização, início da articulação política e solicitação de criação do GTHA. Ana Teresa Marques Gonçalves, Anderson Zalewski Vargas, Fábio Faversani e Francisco Marshall aparecem nos registros documentais como idealizadores.

Local de realização dos eventos nacionais de História Antiga:

1) Antes do GTHA ser criado, um conjunto de professores já apontava para a necessidade do fortalecimento da área a partir da institucionalização em contexto nacional de um grupo de pesquisa que pudesse se reunir, de dois em dois anos, em um evento Nacional. No primeiro evento, realizado em 1983, na UFPB, em João Pessoa, Paraíba, sob liderança da Profa. Maria Martha Pimentel de Mello, e com partipação de Armando Souto Maior, grande incentivador da área, Ulpiano Bezerra de Menezes, Jaime Pinky, Maria Beatriz Borba Florenzano, José Antônio Dabdab Trabulsi Neyde Themi, Norma Musco Mendes, Ciro Flamarion Cardoso e Manuel Rolph de Viveiros Cabeceiras, então estudante. O evento seria ampliado para comportar também a área de Medieval e depois se integraria à SBEC, sendo por essa incorporado a partir de 1991. Abaixo, a sequência destes eventos:

I Simpósio Nacional de História Antiga, 1983, UFPB, João Pessoa, Paraíba. Tema: Pesquisas, Problemas e Debates.
II Simpósio Nacional de História Antiga e Medieval, 1985, Niterói. Simpósio Nacional de História Antiga e Medieval. NITEROI, 1985.
III Simpósio Nacional de História Antiga e Medieval. Sociedade de Estudos Clássicos. A História Medieval. 1988.
IV Simpósio de História Antiga e Medieval, 1991, Belo Horizonte. Realizado junto com a VI Reunião da SBEC.

2) Após o surgimento e registro do GTHA na ANPUH e sua efetivação como o evento nacional da Área de História Antiga no Brasil, ocorreram os seguintes eventos:


I Encontro - Idealização do GTHA - de 25 a 30 de Julho de 1999, dentro do Simpósio da ANPUH. Planejamentos e encaminhamentos para solicitação de criação do GTHA. Florianópolis.
II Encontro do GTHA - de 22 a 27 de Julho de 2001, dentro do Simpósio da ANPUH, constituição, formalização e efetivação do GTHA. Niterói.
III Encontro do GTHA - de 02 a 06 de Setembro de 2002, na UFRGS, Porto Alegre.
IV Encontro do GTHA - de 24 -28 de maio de 2004, UERJ, Rio de Janeiro.
V Encontro do GTHA - de 10 a 12 de abril de 2006, UFG, Goiânia.
VI Encontro do GTHA - de 04 a 09 de maio de 2008, UFPEL, Pelotas.
VII Encontro do GTHA - de 30 de Agosto a 03 de Setembro de 2010, UNIRIO, Rio de Janeiro.
VIII Encontro do GTHA - de 13 a 15 de Agosto de 2014, UFRN, Natal.
IX Encontro do GTHA de 07 a 11 de Novembro de 2016, Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro.
X Encontro do GTHA - de 05 a 09 de Novembro de 2018, UEMA, São Luís.

 

contador de visitas